28 outubro 2021

Exercício militar no Comando Militar do Nordeste conta com lançadores múltiplos de foguetes


Recife (PE) – No contexto da Operação Guararapes, foi realizado, no dia 26 de outubro, o tiro de lançadores múltiplos de foguetes (ASTROS II) na região do Campo Instrução Marechal Newton Cavalcanti (CIMNC). A atividade contou com a presença de autoridades civis e militares, assim como de universitários de instituições do Nordeste e alunos do Colégio Militar do Recife.

O Comandante de Operações Terrestres, General de Exército Marco Antônio Freire Gomes, ressaltou a importância do exercício no Nordeste. “Aqui começou a nossa história, nossa nacionalidade. É o berço do nosso Exército Brasileiro. E esse treinamento tem um significado muito grande: o significado do aprestamento de nossas tropas, não só do Nordeste, mas os módulos especializados que hoje contribuem nessa operação –como a nossa Artilharia, que está aqui hoje com o nosso 16º Grupo de Mísseis e Foguetes; como a nossa Inteligência; e a nossa Comunicação Social. Trata-se de um fator de integração muito grande junto ao Comando Militar do Nordeste. Estamos aqui para testemunhar o preparo da tropa no seu mais alto nível e com a integração da sociedade local”.

O Coordenador do Grupo de Estudos Estratégicos de Segurança Internacional da Universidade Federal da Paraíba, Professor Augusto Teixeira Júnior, ressaltou a importância da atividade. “Apesar de estudar o Sistema Astros, é a primeira vez que tenho a oportunidade de ver um tiro real, e é uma emoção gigantesca. É uma forma de podermos conectar com a capacidade do poder de fogo do Exército Brasileiro naquilo que a Artilharia tem de mais poderoso e, em particular, de podermos nos conectar com o poder nacional, na perspectiva de estarmos construindo uma capacidade dissuasória nacional ímpar na América do Sul. Sem dúvida, é algo importantíssimo como brasileiro e, principalmente, como pesquisador e pessoa que busca convencer outras a estudar a defesa nacional como objeto de pesquisa e como algo relevante para o desenvolvimento da própria nacionalidade”.

O Comandante Militar do Nordeste, General de Exército Richard Fernandez Nunes, destacou a contribuição, para o exercício, do 16º Grupo de Mísseis e Foguetes (16º GMF), vindo de Formosa (GO). “A participação do 16º GMF é uma demonstração clara de que, quando o Exército concentra suas capacidades em determinada região para cumprir uma missão, as coisas correm muito bem”. O general também destacou que o local onde o tiro foi realizado é o mesmo onde será construída a nova Escola de Formação e Graduação de Sargentos de Carreira do Exército. “Aqui será construída a nova escola de formação de sargentos do Exército, então, é também uma amostra de que conseguimos claramente; que temos capacidade de concentrar meios para a capacitação dos futuros sargentos”.

Operação Guararapes


A Operação Guararapes reúne cerca de 5 mil militares e ocorre de 25 de outubro a 5 de novembro nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. Os objetivos da atividade são manter a operacionalidade das tropas do Nordeste para a garantia da soberania nacional e integridade territorial; e desencadear ações de defesa externa, operações interagências e ajuda humanitária.

Lançadores Múltiplos de Foguetes


Os lançadores são equipamentos compostos de foguetes, de tecnologia de ponta, 100% nacional, de elevado poder de combate, com capacidade para disparar 190 foguetes em 16 segundos. É um sistema de apoio de fogo de longo alcance e alta precisão que faz parte do Projeto Estratégico do Exército (PEE). O sistema é formado por viaturas mecanizadas com tecnologia avançada que incluem radares, computadores, navegação por GPS, sistemas de comunicação por rádio digital, estações meteorológicas e sistemas mecânicos e hidráulicos.








Fotos: Sd Lucas Almeida
FONTE: Centro de Comunicação Social do Exército

Nenhum comentário:

Postar um comentário