Beretta vence licitação internacional e fornecerá 300 fuzis à PMESP

Beretta ARX 160 - Imagem via Beretta Defense Int.


Por Redação DefesaTV

A compra faz parte de um programa de modernização do armamento da corporação, que inclui ainda 40 mil pistolas, armas de choque, 1.300 fuzis e 10 metralhadoras, que somarão mais de R$ 109 milhões.


A fabricante de armas italiana Beretta venceu uma licitação internacional da Polícia Militar de São Paulo e fornecerá 300 fuzis de assalto (menor, mais dinâmico e operacional) no calibre 5.56mm para a tropa. O valor unitário de cada arma ultrapassa R$ 10.525.




A PM paulista queria um fuzil diferente, que está entre um dos modelos mais modernos no mundo, a plataforma Adaptive Combat Rifle, chamada de ACR (da sigla em inglês, rifle de combate adaptável) e tem como referência um programa de modernização de armamento do Exército dos Estados Unidos.

Os novos fuzis serão usados pelas tropas do policiamento do Choque, como o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) e as Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), além dos batalhões especiais táticos localizados no interior do estado (Baeps).

A plataforma confere adaptabilidade ao fuzil para diversas situações no terreno e nas ruas, podendo ser empregado em diferentes tipos de operações. Também é possível a troca de cano e de calibre sem a necessidade da arma passar por manutenções diferenciadas.


As empresas nacionais fabricantes de fuzis – Imbel e Taurus – não participaram da concorrência, pois não possuem armas na plataforma ACR pedida pela PM.

Além da vencedora Beretta, participaram da licitação a FN Herstal (procedente da Bélgica) e a CZ (da República Tcheca). A empresa CZ não foi credenciada devida a falhas na documentação.

Especificações do ARX 160 - Imagem via Berreta Defense Int.

Na fase de propostas, realizada na quarta-feira (11), a Beretta ofereceu o fuzil ARX 160 no valor de € 2.339,00 (R$ 10.543,98) e a FN incluiu na disputa o fuzil SCAR L, com valor de € 4.610,89 (R$ 20.785,43).

As disputas em lances prosseguiram até que a Beretta fosse considerada vencedora com a proposta de € 2.335,00 (R$ 10.525,95) e a FN Herstal foi classificada em segundo lugar, com a oferta de € 4.610,89 (R$ 20.785,43). Agora, a fabricante italiana terá 15 dias para entregar à PM amostras das armas, que serão submetidas a diversos testes.

Mais encomendas e compras


A PM também comprará 40 mil pistolas calibre .40, em cuja licitação internacional saiu-se vencedora a fabricante austríaca Glock, que já fornece pistolas para a Polícia Federal e outras polícias no Brasil.

A previsão inicial era pagar até R$ 2 mil por cada arma. Mas, após 28 rodadas de lances, a Glock fez a melhor oferta com o valor de R$ 891,66, ficando classificada em primeiro lugar.

A estimativa é que a compra resulte uma economia de R$ 53 milhões aos cofres públicos, conforme o Centro de Material Bélico da corporação.

Participaram da disputa, além da Glock, a italiana Beretta e a fabricante turca Canik. A brasileira Taurus não participou da disputa. Atualmente, a fabricante responde a processos administrativos e judiciais por parte da PM de SP e de outros estados por falhas em pistolas e submetralhadoras, mas não há restrições a sua participação em licitações.

Com informações da PMESP, Beretta via redação Orbis Defense

FONTE: DefesaTV

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESTAQUE

Primeiro caça Gripen da FAB já está a caminho do Brasil

Primeiro Gripen E da Força Aérea Brasileira – Foto: Saab O primeiro caça F-39 Gripen E brasileiro já deixou a Suécia a bordo de um navio mer...