Força Aérea Italiana comemora os 30 anos do AMX

O jato de ataque AMX “Ghibli” italiano fez 30 anos e os italianos comemoraram o aniversário em grande estilo



Em 13 setembro de 2019, a Força Aérea Italiana comemorou o 30º aniversário de sua frota de AMX “Ghibli” e o 80º aniversário do 51º Stormo (cuja primeira unidade, o 132º Gruppo – esquadrão é a última unidade a operar o caça-bombardeio leve e de reconhecimento) com uma reunião organizada em base aérea de Istrana AB (lar do 51º Stormo) no nordeste da Itália.

Seis protótipos foram fabricados (um foi perdido em acidente), 136 exemplares (110 monopostos e 26 bipostos, estes últimos chamados de AMX-T) foram encomendados pela Força Aérea Italiana e 56 encomendados pelo Brasil.

O primeiro AMX foi entregue oficialmente à Aeronautica Militare em 19 de abril de 1989. A aeronave foi o MM7091 da série AMX, assumido pela Unidade de Avaliação da Força Aérea Italiana, o Reparto Sperimentale di Volo (RSV), com sede em Pratica di Aeroporto de Mare, perto de Roma.

O 311º Gruppo do RSV levou os seis primeiros exemplares e iniciou uma campanha de teste intensiva de 1.500 horas de voo para explorar todo o envelope de voo da aeronave.

A unidade testou a aeronave em todos os seus aspectos, usando também todo o armamento que poderia transportar operando nos polígonos da Sardenha em Decimomannu, onde os primeiros protótipos também foram estacionados por um determinado período para vários testes.

Em outubro de 1989, os primeiros exemplares de produção foram entregues à unidade da Força Aérea Italiana destinada à conversão no AMX: o 103° Gruppo do Stormo 51° em Istrana.

Os AMXs italianos, que surgiram como alguns dos ativos mais econômicos durante a Guerra Aérea na Líbia e, muito antes, durante a Força Aliada na Sérvia e Kosovo, operaram no Afeganistão e apoiaram a Operação Inherent Resolve sobre o Iraque e a Síria usando o pode de reconhecimento Reccelite.

Em 2012, a Alenia Aermacchi (subsidiária da Leonardo) concluiu a atualização da frota para o padrão ACOL (Atualização das capacidades operacionais e logísticas – Adeguamento delle Capacità Operative e Logistiche), entregando 52 aeronaves aprimoradas (42 monopostos e 10 bipostos) à Força Aérea Italiana.

Um dos protótipos do AMX





FOTOS: Força Aérea Italiana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESTAQUE

Primeiro caça Gripen da FAB já está a caminho do Brasil

Primeiro Gripen E da Força Aérea Brasileira – Foto: Saab O primeiro caça F-39 Gripen E brasileiro já deixou a Suécia a bordo de um navio mer...