Publicidade

12 setembro 2022

Aprovada a modernização dos Leopard 1A5BR

Um VBC CC Leopard 1A5Br do 1º RCC. Devido a urgência do tema, o relatório aponta a necessidade de se modernizar dessas viaturas até que seu substituto seja adquirido (Foto de Luciano Souza)

Por Paulo Roberto Bastos Jr.*

Foi publicado no Boletim do Exército (BE) de hoje, dia 09 de setembro, as Portarias EME/C Ex Nº 847 e 848 que aprova os requisitos operacionais (EB20-RO-04.060) e técnicos, logísticos e industriais (EB20-RTLI-04.066) da viatura blindada de combate – carro de combate corrente (VBC CC Corrente), revogando as portarias anteriores, dentro do Programa Estratégico do Exército (Prg EE) FORÇAS BLINDADAS.

Com estes documentos o Exército Brasileiro dá inicio ao processo que foi iniciado em dezembro de 2020, com a Portaria EME/C Ex Nº 279, que visa à modernização das VBC CC Leopard 1A5BR para que fiquem aptas a cumprir sua função até a chegada de seu sucessor (Projeto VBC CC Futuro).

O projeto original propunha a obtenção de 116 unidades modernizadas, das 220 em carga, estendendo sua vida útil por pelo menos 15 anos, considerando o prazo até 2037, além do planejamento e implantação do Suporte Logístico Integrado (SLI) durante esse período, porém, em apresentação recente da Diretoria de Material (DMat) ao Estado-Maior do Exército (EME), este numero caiu para apenas 52 viaturas, a serem modernizadas entre 2024 e 2030, o que pode ser um indicativo de que o programa de seu sucessor esteja próximo.

Outro ponto a ser considerado, além da modernização de seus sensores e sistemas, foi o Requisito Operacional Absoluto (ROA) 19, que cita “Possuir, como armamento principal, um canhão com calibre entre 105 mm a 120 mm (cento e cinco milímetros a cento e vinte milímetros)”, o que aponta para a possibilidade de mudança da torre, como as apresentadas pelas empresas Leonardo e Jonh Cockerill.

Espera-se, para ainda este ano, o lançamento da consulta pública (“request for quote” – RFQ), com o objetivo de sondar o mercado nacional e internacional acerca da capacidade de fornecimento destes sistemas, e que o contrato seja assinado em 2024, já havendo sido sondadas as empresas nacionais Ares, Equitron e KMW do Brasil, e as internacionais Krauss-Maffei Wegmann, FFG, Jenopitik e Rheinmetall Landsysteme (Alemanha), Jonh Cockerill Defense (Bélgica/França), Goriziane Group (Itália), IAI (Israel), Aselsan (Turquia) e RUAG (Suíça).

A modernização elevaria a vida útil operacional dos Leopard 1A5 BR, como este do 3º RCC flagrado em 2012 (Foto: Hélio Higuchi)



Copyright © 2022 todos os direitos reservados

Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida ou transmitida em qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônica ou mecanicamente, exceto nos termos permitidos pela lei, sem a autorização prévia e expressa do titular do direito de autor.



*Sobre o Autor: Paulo Roberto Bastos Jr.
Engenheiro de automação e Pesquisador militar, especialista em blindados e forças motomecanizadas da América Latina e Caribe.

Nota do Defesa Brasil Notícias: Matéria reproduzida com autorização do autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário