Publicidade

22 agosto 2022

Rearticulação das Aeronaves da Aviação do Exército


Brasília (DF) - O Estado-Maior do Exército (EME), aprovou a Diretriz para a Rearticulação das Aeronaves da Aviação do Exército (AvEx), que visa estabelecer a nova distribuição das aeronaves das Asas da Força Terrestre, em função da criação do Destacamento de Aviação do Exército no Comando Militar do Norte (DstAvEx/CMN), da nova proposta de redução de escopo do Projeto de Desenvolvimento e Produção do Helicóptero de Emprego Geral de Médio Porte das Forças Armadas (Projeto H-XBR) e da situação logística das frotas de aeronaves que dotam a AvEx.

Como objetivo da nova articulação, a nova Diretriz vai orientar a redistribuição das aeronaves da AvEx entre o Centro de Instrução de Aviação do Exército (CIAvEx), os Batalhões de Aviação do Exército (BAvEx) existentes e o DstAvEx, recém-criado no CMN, além dos processos e procedimentos de governança e gestão logística da frota da AvEx, a cargo do Gerente do Projeto H-XBR e da Diretoria de Material de Aviação do Exército, além de adequar a rearticulação das aeronaves da AvEx às novas condicionantes operativas e logísticas ao número total de aeronaves da frota, após a modernização das aeronaves HA-1A FENNEC, HM-1A PANTERA e o recebimento das aeronaves HM-4 JAGUAR, do Projeto H-XBR.

Os Planos de Movimentação da Aviação do Exército em 2023, 2024 e 2025 deverão considerar as necessidades de pessoal da nova Organização Militar (OM) de Aviação do Exército, sem desconsiderar os planejamentos e substituições de especialistas em andamento. A rearticulação da frota AvEx começou a ser executada a partir deste ano (2022), com a movimentação de duas aeronaves HM-4 JAGUAR (H225M). A rearticulação dos demais modelos de helicópteros deverá considerar as orientações do Comando de Operações Terrestres (COTER), os comandos militares de área e a DMAvEx/COLOG.

Nova OM da Aviação do Exército


O Exército Brasileiro, através do Estado-Maior do Exército, aprovou no dia 23/03/22 a criação do Destacamento de Aviação do Exército (DstAvEx) no Comando Militar do Norte (CMN), com sede em Belém-PA, ALA 9.

A criação do DstAvEx visa proporcionar melhores condições de atuação na faixa de fronteira, além de proporcionar economia e maior disponibilidade de horas de voo para o Exército Brasileiro, podendo ainda apoiar o CMN em ações subsidiárias, tendo em vista que, quando necessitava de apoio aéreo, era atendido pelas aeronaves do 4º Batalhão de Aviação do Exército (sediado em Manaus-AM), ligado operacionalmente ao Comando Militar da Amazônia, e pelos helicópteros baseados no Comando de Aviação do Exército (CAvEx), em Taubaté-SP.

Nenhum comentário:

Postar um comentário