Publicidade

01 julho 2022

12º GAAAe: Disparo de Míssil Antiaéreo na FORPRON

Míssil Telecomandado RBS-70

BONFIM (RR) - Nos dias 28 e 29 de junho, o 12º Grupo de Artilharia Antiaérea de Selva, “Grupo Tenente Juventino da Fonseca”, orgânico da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea, participou da Operação TACUTU, fase no terreno do Exercício de Certificação da Força de Prontidão Lobo D’Almada (1ª Brigada de Infantaria de Selva).

O 12º GAAAe Sl empregou uma Bateria de Mísseis composta por seções de Míssil Portátil Igla-S e Míssil Telecomandado RBS-70, realizando todas as fases da certificação: construtiva, virtual e viva. Todos os sistemas (armas, controle e alerta, comunicações e logístico) foram desdobrados em um quadro tático de defesa externa.

Em uma das ações previstas, uma seção de Artilharia Antiaérea realizou a defesa antiaérea da 1ª Bateria do 10º Grupo de Artilharia de Campanha de Selva, que prestava o apoio de fogo cerrado ao 1º Batalhão de Infantaria de Selva (Aeromóvel). Nesse contexto, utilizando um aeromodelo (drone) para simular uma incursão hostil, foi realizado o primeiro disparo de míssil da Artilharia Antiaérea do Brasil no Hemisfério Norte, abatendo com sucesso o inimigo aéreo simulado.

O adestramento foi acompanhado no terreno pelo General de Divisão Edson Skora Rosty, Chefe do Preparo da Força Terrestre/COTER. Estavam presentes ainda o General de Brigada Marcelo Lorenzini Zucco, Comandante da 1ª Brigada de Infantaria de Selva, comitivas do Comando Militar da Amazônia e do Centro de Adestramento Leste e Comandantes de Organizações Militares da Guarnição de Boa Vista/RR.

Míssil Telecomandado RBS-70






Míssil Portátil Igla-S




Radar SABER M60



Míssil Telecomandado RBS-70

FONTE: COTER

Nenhum comentário:

Postar um comentário