Publicidade

16 junho 2022

Holanda anuncia a compra de cinco Embraer C-390 Millennium

C-390 Millennium - Foto: Embraer

A Real Força Aérea Holandesa encontrou um sucessor para o C-130H Hercules no C-390 Millennium da fabricante brasileira Embraer. O objetivo é que a primeira nova aeronave de transporte chegue à Holanda (Países Baixos) em 2026. O secretário de Estado Christophe van der Maat escreveu isso para a Câmara dos Representantes hoje.

Os 4 C-130 de defesa chegaram ao fim de sua vida útil. Inicialmente, a intenção era continuar voando com eles até pelo menos 2031, mas eles são cada vez menos implantados devido a defeitos. Decidiu-se, portanto, substituí-los em 2020.

Onde inicialmente o plano era adquirir 4 novas aeronaves, isso se tornará 5. Há necessidade de mais horas de voo, escreve Van der Maat. Ele se refere às evacuações no Afeganistão em 2021 e à situação de segurança drasticamente alterada no flanco leste da Europa. “Eles sublinharam a importância da disponibilidade garantida de capacidade de transporte para as forças armadas. Com uma expansão de 2.400 para 4.000 horas de voo, as unidades são melhores e mais frequentemente suportadas. A Holanda também contribui para preencher um déficit europeu. A capacidade adicional de transporte também beneficia a velocidade de resposta a calamidades.”

Foto de arquivo do C-130 holandês. Após anos de serviço leal, o fim dessas aeronaves está próximo


O Ministério da Defesa da Holanda estabeleceu diferentes requisitos para o sucessor do C-130. Na pesquisa, o C-390 Millennium saiu melhor que o C-130J da Lockheed Martin, que foi visto como uma alternativa. Por exemplo, a disponibilidade do C-390 é maior, a aeronave pontua melhor em vários requisitos operacionais e técnicos e requer menos manutenção. Além disso, o C-390 já pode atender ao requisito mínimo de 2.400 horas de voo com 4 aeronaves. O C-130J precisa de 5 aeronaves para isso.

A intenção é que o C-390 Millennium também participe do Comando Europeu de Transporte Aéreo (EATC). Esta é uma parceria na área do transporte aéreo de 7 países europeus. A adição do C-390 beneficiará o agrupamento e o compartilhamento de capacidades em um contexto europeu. Isso é feito com tipos semelhantes, mas também diferentes, de aeronaves de transporte.

Como a Defesa quer fazer mais horas de voo, os custos estimados também aumentarão. Inicialmente, a premissa era entre € 250 milhões e € 1 bilhão. Isso será agora entre € 1 bilhão e € 2,5 bilhões.

Tradução e Adaptação: Defesa Brasil Notícias
FONTE: Koninklijke Luchtmacht

Nenhum comentário:

Postar um comentário