Brasil e Suécia: Programa Gripen estreita ainda mais a cooperação entre os países

Grupo de alto nível em Aeronáutica tem encontros anuais para aprofundar a cooperação entre Brasil e Suécia. Discussões tem fortalecido as relações desde da assinatura de aquisição dos 36 caças Saab Gripen E/F pela Força Aérea Brasileira.


Saab Gripen E

Brasil e Suécia tem uma longa parceria desde o século 20, no entanto, a parceria estratégica dos dois governos começou em 1984 com um Acordo de Cooperação Econômica, Industrial e de Tecnologia, adicionalmente à assinatura do Protocolo de Cooperação – Tecnologia Industrial Altamente Inovadora (2009), e ao Novo Plano de Ação para Parceria Estratégica de 2015.


O contrato do Gripen (2014) fortaleceu tanto a parceria industrial como a tecnológica dos dois países, que reconheceram o potencial de expansão desta cooperação no campo da aeronáutica, e ambos expressaram seu compromisso em identificar novas iniciativas de interesse comum, por meio do Grupo de Alto Nível (HLG, do inglês High Level Group) em Aeronáutica, criado em 2015.



Por meio do conceito de Tripla Hélice, na qual governo, indústria e academia se unem para promover Pesquisa e Desenvolvimento, os representantes de ambos os países se reúnem anualmente com o objetivo de desenhar a direção estratégica da cooperação.


"O Grupo de Alto Nível (HLG) em Aeronáutica pode ser visto como um resultado direto do acordo Gripen e a cooperação abrange um amplo campo de áreas de pesquisa e desenvolvimento, oferecendo possibilidades de spin-offs, não somente em projetos militares, mas também em projetos civis e de dupla utilização", diz Magnus Ahlström, Vice-Presidente Global de Inovação da Saab.

Em 2018, foi nomeado um Grupo de Trabalho bilateral de Estudo do Domínio Aéreo (ADS WG, do inglês Air Domain Study Working Group) para descrever o escopo e o conteúdo de futuras tecnologias de interesses conjuntos. O estudo abrangeu, tanto necessidades militares e civis, com foco em Sistemas Aéreos Não Tripulados (UAS). Há também muitos outros projetos relacionados à área de Fatores Humanos, incluídos e executados no Laboratório de Fatores Humanos (HUFLAB), complementando outras atividades já definidas entre as forças aéreas dos dois países.

O principal objetivo do projeto HUFLAB é o desenvolvimento tecnológico de interfaces entre o piloto e a aeronave para futuro sistemas de combate aéreo.

Um dos resultados esperados é o uso de ferramentas de realidade aumentada/virtual (AR/VR tools) para aliviar a carga de trabalho do piloto em situações críticas.

Na 5ª reunião do HLG, realizada em Estocolmo em novembro de 2019, foi assinado um Acordo de Implementação sobre o HUFLAB entre a Administração Sueca de Material de Defesa (FMV) e o Departamento Brasileiro de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) da Força Aérea Brasileira.

O Grupo de Alto Nível em Aeronáutica é composto por representantes dos governos brasileiro e sueco, como Secretários de Estado e Vice-Ministros dos respectivos Ministérios da Indústria, Inovação, Defesa e Assuntos Internacionais. Também participam representantes de ambos os países das seguintes áreas: Agências de Fomento à Pesquisa e Desenvolvimento, Companhias Aeronáuticas, Organizações Industriais, Chefes das Forças Aéreas e/ou Administração da Defesa Material; e academia.


FONTE: Saab 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESTAQUE

Primeiro caça Gripen da FAB já está a caminho do Brasil

Primeiro Gripen E da Força Aérea Brasileira – Foto: Saab O primeiro caça F-39 Gripen E brasileiro já deixou a Suécia a bordo de um navio mer...