75 Anos da FEB comemorado no Museu do Expedicionário


De 15 a 21 de fevereiro foi comemorado 75 Anos da Tomada de Monte Castelo e uma programação especial foi feita no Museu do Expedicionário alusivo à data, com visitas guiadas, exposições de viaturas antigas, exposição de uma série de filmes sobre a Força Expedicionária Brasileira (FEB), apresentação de cães e palestra.

No dia da abertura das comemorações foi realizada uma cerimônia dentro do museu e na ocasião foi reproduzido um filmete em homenagem aos 75 anos da FEB com o depoimento de um pracinha de guerra contando suas lembranças do que vivenciou na Itália.

Durante toda a semana o Museu do Expedicionário recebeu muitos visitantes e cobertura da imprensa sobre a história da Tomada de Monte Castelo na Segunda Guerra Mundial.

Para encerrar a semana, no dia 21, foi realizada uma solenidade na área externa ao museu, na Praça do Expedicionário, que contou com a presença de autoridades civis e militares e sociedade em geral.

Estava presente também o Sr. Eronildes João da Cruz, a quem foi prestada homenagem com toque de presença de ex-combatente da Força Expedicionária Brasileira.

A Canção do Expedicionário foi entoada por todos os presentes e sob essa melodia foi entregue a medalha Tenente Max Wolf Filho, da Legião Paranaense do Expedicionário, em reconhecimento a personalidades que prestaram relevantes serviços à entidade.

A Tomada de Monte Castelo


Há 75 anos cerca de 25 mil jovens brasileiros, oriundos das mais diversas regiões do país, vivenciaram no fronte de batalha a Segunda Guerra Mundial. Ao todo foram 239 dias de ação contínua contra as tropas inimigas, com vitórias em oito campos de batalha.

Entre eles, o de Monte Castelo, considerado o mais duradouro e difícil. Morreram em combate 451 soldados da FEB, além de 2.722 feridos e acidentados e 58 desaparecidos ou aprisionados.

O domínio da FEB consolidou-se na batalha de Montese. Foi o último combate, em que houve a rendição incondicional do exército da Alemanha nazista, com 20.573 prisioneiros de guerra capturados.

Em 21 de fevereiro de 1945 ecoou no campo de batalha a seguinte frase: “Monte Castelo é Nosso!”. Sob intenso frio, a FEB desceu a cordilheira dos Apeninos, na Itália, e posicionou-se aos pés de Monte Castelo. Após três dias de bombardeios seguidos, as tropas do Eixo não resistiram.

Mais que uma vitória tática, Monte Castelo foi um desafio, pois não eram poucos os que duvidavam da vitória, e a cobra fumando, desenho que se tornou o símbolo da FEB, foi uma resposta irreverente e espirituosa da tropa aos que não acreditavam nela.


FONTE: EB via Forças Terrestres

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESTAQUE

Terceira aeronave KC-390 Millennium é incorporada à frota da FAB

Aeronave de matrícula FAB 2855 pousou neste sábado (27/06), na Ala 2, em Anápolis (GO) A Força Aérea Brasileira (FAB) recebeu, neste...