Brasil estreita relações com a Indústria de Defesa da Índia


Brasília (DF), 28/01/2020 - A viagem presidencial à Índia, que terminou nessa segunda-feira, 27, trará excelentes resultados para a economia de Defesa do Brasil. De acordo com o Secretário de Produtos de Defesa (SEPROD) do Ministério da Defesa (MD), Marcos Degaut, o Governo Brasileiro, por meio do MD, deverá assinar dois acordos com o país asiático, nos próximos meses. O objetivo é ampliar as exportações de produtos de Defesa para a nação, que é uma das maiores compradoras mundiais do setor, e atrair investimentos. A meta é chegar ao patamar de US$ 1 bilhão, em um período de cinco a dez anos.


Conforme o Secretário, os acordos estão em fase final de negociação. Um deles prevê o estabelecimento de um fundo para ampliar a capacidade produtiva da base industrial de defesa dos dois países e financiar projetos estratégicos. O outro acordo estabelece mecanismos para fomentar a cooperação visando o desenvolvimento e a comercialização de produtos de Defesa.

“Além de ampliar as nossas exportações, os acordos serão fundamentais para formarmos parcerias estratégicas, que irão possibilitar desenvolvimento tecnológico conjunto”, reiterou.

Em 2019, no cenário geral, a Economia de Defesa do Brasil registrou um incremento de 32,8% nas autorizações de exportação de produtos de Defesa, em comparação ao ano de 2018, ou seja, saiu do volume de US$ 915 milhões, para chegar a US$ 1,3 bilhão. O resultado é fruto de ações do MD, em conjunto com o Ministério das Relações Exteriores, da Apex Brasil e das empresas e associações do setor, como Abimde e Simde, que trabalharam para potencializar a inserção internacional da Base Industrial de Defesa (BID) e superar gargalos no processo exportador do segmento.



Diálogo da Indústria de Defesa


Durante a visita presidencial, também foi realizado o Primeiro Diálogo da Indústria de Defesa (DID), no contexto do India-Brazil Business Day, com o objetivo de fomentar a BID, aumentar o volume de exportações e usufruir dos demais benefícios estratégicos advindos desse processo. No evento, que ocorreu nessa segunda-feira, 27, o Secretário fez uma explanação sobre os projetos estratégicos das Forças Armadas Brasileiras e demonstrou as oportunidades de investimentos na Economia de Defesa do Brasil.

Ainda no decorrer do DID, a Taurus (fabricante brasileira de armas leves) assinou acordo com a indiana Jindal Group (maior produtora de aço da Índia), para viabilizar a criação de uma joint venture, que permitirá a fabricação e a comercialização de armas naquele país.


O Secretário, Marcos Degaut, destacou a importância do ato como marco de uma nova era de cooperação entre as Indústrias de Defesa de Brasil e Índia, por meio de projetos e iniciativas concretas que, certamente, fortalecerão a BID do Brasil.

Também no mesmo evento, a Câmara de Comércio da Suécia e o MD iniciaram tratativas para a realização de um DID entre os dois países. A expectativa é de que a reunião venha a ocorrer no mês de setembro, em Estocolmo.

Além de Taurus, o evento contou com a participação de outras nove empresas da BID brasileira (Altave, Atech, Avibras, Condor, Embraer, Iveco, Macjee, Ommisys e CBC).

Com informações e fotos da Secretaria de Produtos de Defesa (SEPROD)

FONTE: ASCOM Ministério da Defesa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESTAQUE

Primeiro caça Gripen da FAB já está a caminho do Brasil

Primeiro Gripen E da Força Aérea Brasileira – Foto: Saab O primeiro caça F-39 Gripen E brasileiro já deixou a Suécia a bordo de um navio mer...