Programa “Classe Tamandaré”

Marinha do Brasil realiza 1ª Reunião de Governança Estratégica do Programa “Classe Tamandaré”


Participantes da 1ª Reunião de Governança Estratégica do Programa “Classe Tamandaré”

A Diretoria-Geral do Material da Marinha coordenou, no dia 20 de dezembro, a 1ª Reunião de Governança Estratégica do Programa “Classe Tamandaré”. A reunião, realizada no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, e presidida pelo Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior, foi a primeira de um modelo a ser empregado para o acompanhamento e gerenciamento em alto nível do Programa.

No decorrer da Reunião, a Empresa Gerencial de Projetos Navais (EMGEPRON) apresentou os principais aspectos que compõe a Estrutura de Governança a ser estabelecida e o caminho crítico de trabalho para a assinatura do contrato. Por sua vez, os representantes do Consórcio “Águas Azuis” teceram suas considerações sobre o processo de negociação ora em andamento.

Além do Comandante da Marinha, participaram da reunião o Almirante de Esquadra Luiz Henrique Caroli, Diretor-Geral do Material da Marinha, o Almirante de Esquadra Marcos Silva Rodrigues, Secretário-Geral da Marinha, os Presidentes Executivos das empresas integrantes do Consórcio Águas Azuis, Dr. Rolf Wirtz, da ThyssenKrupp Marine Systems (TKMS), Jackson Schneider, da EMBRAER Defesa e Segurança Participações S.A, Edson Mallaco, da ATECH Negócios em Tecnologias S.A, e o Diretor-Presidente da EMGEPRON, Vice-Almirante (RM1-IM) Edesio Teixeira Lima Junior, entre outras autoridades.


Entenda o Programa



A Marinha do Brasil iniciou, em 2017, o Programa “Classe Tamandaré” com o objetivo de promover a renovação da esquadra com quatro navios modernos, de alta complexidade tecnológica, construídos no País, com previsão de entrega para o período entre 2024 e 2028.

Serão navios com alto poder combatente, capazes de proteger a extensa área marítima brasileira, com mais de 5,7 mil km², denominada “Amazônia Azul”, realizar operações de busca e salvamento e atender compromissos internacionais, entre outras tarefas.

O Programa é um elemento fundamental e um meio indispensável, não só para o controle de áreas marítimas de interesse, evitando o acesso de meios não desejáveis pelo mar, como também para que o País atue sob a égide de organismos internacionais e em apoio à política externa, de forma compatível com a inserção do Brasil no cenário internacional.

Saiba a importância


A aquisição dos quatro navios militares, de alta complexidade tecnológica, é de suma importância para Marinha e para outros setores da sociedade. Há a possibilidade, por exemplo, da geração de cerca de 200 empregos diretos e 6000 empregos indiretos. Além disso:

  • Amplia a capacidade de emprego do Poder Naval para salvaguarda dos interesses nacionais nas áreas marítimas de responsabilidade do País;
  • Leva em consideração as melhores práticas de governança;
  • Objetiva a sustentabilidade da indústria naval brasileira,
  • Capacita e aprimora a mão de obra da construção naval;
  • Oferece transferência de tecnologia;
  • Fomenta a Indústria Nacional de Defesa;
  • Possibilita o domínio de tecnologia sensível;
  • Traz um arrasto tecnológico; e
  • Representa investimentos da ordem de US$ 2 bilhões.

Transferência de Tecnologia


Estarão inclusos no processo a transferência de conhecimentos técnicos e expertise que a proponente se obriga a realizar, outorgando à empresa brasileira indicada e à Marinha o acesso amplo e direito de uso, sob a forma de licença geral de uso de know how e do know why.

Linha do tempo


  • 30 de março de 2017: Chamamento público publicado no Diário Oficial da União (DOU)
  • 19 de Dezembro de 2017 - Lançamento ao mercado de Solicitação de Proposta (em inglês, Request for Proposal - RFP)
  • 18 de junho de 2018: Recebimento das propostas dos consócios
  • 15 de Outubro de 2018 - anúncio do short list: “Águas Azuis”, “Damen Saab Tamandaré”, “FLV” e “Villegagnon”
  • 8 de março de 2019 – recebimento das propostas finais dos consórcios da short list (Best and Final Offer - BAFO)
  • 27 de março de 2019: - anúncio do Consórcio “ÁGUAS AZUIS” como a Melhor Oferta para o Programa
  • 26 de abril de 2019 – realização da primeira reunião do processo de contratação do Consórcio “Águas Azuis”
  • 20 de dezembro de 2019 – realização da 1ª Reunião de Governança Estratégica do Programa “Classe Tamandaré”
  • Entre 2024 e 2028 – previsão de entrega dos navios à Marinha

Consórcios participantes do Programa “Classe Tamandaré” (em ordem alfabética)


  • Consórcio “ÁGUAS AZUIS” - ATECH Negócios em Tecnologias S.A, EMBRAER S.A e THYSSENKRUPP Marine Systems GmbH;
  • Consórcio “DAMEN SAAB TAMANDARÉ” - DAMEN Schelde Naval Shipbuilding e SAAB AB;
  • Consórcio “FLV” - FINCANTIERI S.p.A, LEONARDO S.p.A e VARD PROMAR S.A.;
  • Consórcio “VILLEGAGNON” - Construtora NORBERTO ODEBRECHT (CNO), NAVAL GROUP e OEC S.A;
  • BAe Systems, CONSUB Defesa Tecnologia S.A. e MAC LAREN Oil Estaleiros Ltda.;
  • ELBIT Systems Ltd, Garden Research Shipbuilder Engineers (GRSE) Corporate; e SINERGY Group
  • BAe Systems, CONSUB Defesa Tecnologia S.A. e MAC LAREN Oil Estaleiros Ltda.;
  • ELBIT Systems Ltd, Garden Research Shipbuilder Engineers (GRSE) Corporate; e SINERGY Group
  • GOA Shipyard Limited, INDÚSTRIA NAVAL DO CEARÁ (INACE), Fundação EZUTE e SKM Eletro Eletrônica Ltda.;
  • STM, Estaleiro BRASFELS Ltda., Fundação EZUTE, THALES, e OMNISYS Engenharia Ltda.; e
  • UKRINMASH, Thales e Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro.

Consórcio selecionado


No dia 27 de março de 2019, foi anunciado o Consórcio “ÁGUAS AZUIS” como a melhor oferta para o Programa. O Consórcio, futura Sociedade de propósito Específico (SPE Águas AZUIS), alcançou, na fase de seleção da melhor oferta, os Índices de Conteúdo Local de 31,6% para o 1º navio e média de 41% para os demais navios da série, sendo formado pelas empresas ATECH Negócios em Tecnologias S.A, EMBRAER S.A e THYSSENKRUPP Marine SystemsGmbH (TKMS).

As seguintes empresas serão subcontratadas: ATLAS Elektronik, Estaleiro ALIANÇA S.A. e L3 MAPPS.

A EMGEPRON e a formalização contratual


A Empresa Gerencial de Projetos Navais (EMGEPRON) iniciará as ações para a assinatura dos contratos com a futura SPE “ÁGUAS AZUIS”, na qualidade de Contratante do Programa de Obtenção dos navios Classe “Tamandaré”.

Será negociada, simultaneamente, pela primeira vez na Marinha, a estruturação do gerenciamento do ciclo de vida dos navios, incluindo o contrato de Apoio ao Serviço (manutenção pós venda). Essa iniciativa contribuirá para maior disponibilidade operativa dos futuros navios durante todo o ciclo de atividades, além de contribuir para uma maior perenidade de negócios para a Base Industrial da Defesa (BID).

Armamentos e sensores dos navios






Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESTAQUE

Terceira aeronave KC-390 Millennium é incorporada à frota da FAB

Aeronave de matrícula FAB 2855 pousou neste sábado (27/06), na Ala 2, em Anápolis (GO) A Força Aérea Brasileira (FAB) recebeu, neste...