Publicidade

15 agosto 2022

Super Tucano pode ganhar espaço na Força Aérea da Austrália


Apontado como concorrente direto do Super Tucano, o Pilatus PC-21 não atendeu completamente às necessidades da Royal Australian Air Force (RAAF). O fato é que a aeronave de origem suíça não leva armamentos, então não pode ser utilizada para missões de ataque leve.

Neste cenário, o avião brasileiro pode vir a ser adquirido pela Austrália. Como os PC-21 ficarão inteiramente ligados às tarefas de treinamento, a nova aeronave leve a ser adquirida terá como foco missões de ataque, e para isso os australianos desejam contar com capacidades como datalink, torreta com sensores eletro-ópticos e capacidade de realizar manobras que atinjam até quatro vezes a força da gravidade (4g).

O Super Tucano é um dos modelos ideais para esta missão. Porém, não será o único. O norte-americano Textron AT-6E Wolverine e o turco TAI Hürkuş HYEU também estão no páreo. As propostas foram recebidas pelo governo australiano até a última sexta-feira (11 de agosto). Não se sabe, porém, quais empresas decidiram efetivamente encarar a concorrência.

Um comentário:

  1. Compra de armamentos ou sistemas de armas não são consideradas somente a qualidade dos mesmo. Há os fatores políticos e geopolíticos envolvidos. Veremos como vai ser. Mais um páreo duro para o ST em relação ao principalmente ao AT-6E e nem tanto ao TAI.

    ResponderExcluir