Publicidade

01 agosto 2022

FAB já negocia segundo lote do F-39 Gripen

Segundo lote do F-39 Gripen E/F deverá contar com 26 aeronaves


Após obter a certificação, os caças irão para seu novo lar, a Base Aérea de Anápolis, em Goiás - FAB

Por André Magalhães

A Saab confirmou que as negociações para o segundo lote de 26 caças F-39 Gripen E/F com a Força Aérea Brasileira (FAB) já foi iniciada.

A declaração partiu do presidente-executivo do fabricante, Micael Johansson, durante uma teleconferência sobre os resultados financeiros do primeiro semestre da empresa, ocorrida no último dia 21 de julho.

Johansson também comentou sobre a aquisição adicional de quatro unidades do Gripen E, o que totaliza 40 unidades no primeiro lote. No contrato original, em 2014, o pedido era de 36 aviões.

O segundo lote dos Gripen já havia sido comentado pelo comandante da FAB, Tenente-Brigadeiro do Ar Baptista Junior, durante uma cerimônia oficial no mês de abril.

Desde abril, algumas mudanças em relação aos Gripen da FAB foram reveladas. A principal delas foi a decisão de montar os caças bipostos (Gripen F) na Suécia. Isto permitirá que mais unidades do monoposto (Gripen E) sejam produzidas no Brasil.

Pilotos de prova da FAB, Embraer e Saab estão à frente dos voos de certificação do caça - FAB

Atualmente, dois caças de produção em série já estão no Brasil. Os aviões estão passando pelo processo de Certificação Militar Inicial, na planta da Embraer, em Gavião Peixoto, no interior de São Paulo.

É esperado que mais duas aeronaves sejam enviadas ao Brasil este ano. O processo deverá ser o mesmo: a chegada via marítima até Navegantes, em Santa Catarina, o translado terrestre até o aeroporto local e, após alguns testes, a decolagem para Gavião Peixoto.

Saiba Mais...


Micael Johansson também relatou as expectativas promissoras para mais clientes do Gripen na América Latina. Apesar de não ter citado alguma nação, sabe-se que um país em potencial é a Colômbia.

A Europa, em relação ao caça, também foi um dos assuntos do gestor. Para Johansson, a entrada da Suécia na Otan pode ser favorável para a aquisição de mais Gripen E por parte da Força Aérea sueca, que encomendou 60 unidades.

Por fim, também foi mencionado o assunto do Gripen vs F-35 para a República Tcheca. Nesta semana, foi divulgado que o país do leste europeu poderia substituir seus 14 Gripen C/D por novos caças de quinta geração F-35 — que tem obtido muitos contratos internacionais.

Para o executivo, ainda há esperanças de trocarem os antigos Gripens C/D, que são alugados e estão praticamente pagos, pelos atualizados Gripen E. "Vamos fazer uma proposta atraente para eles”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário