Publicidade

05 abril 2022

Primeiros caças Gripen E chegam ao Brasil


Os primeiros dois caças Gripen E de produção em série chegaram no porto de Navegantes (SC) na última sexta-feira (01/04). As aeronaves da empresa Saab foram transportadas, por via terrestre, para o Aeroporto Internacional de Navegantes na madrugada de domingo (03/04). No local, passarão por preparações antes de decolarem em direção Centro de Ensaios em Voo do Gripen (Gripen Flight and Test Centre – GFTC), na planta da Embraer, em Gavião Peixoto (SP).

Na madrugada do domingo (03/04), as aeronaves foram conduzidas até o Aeroporto de Navegantes, pelas ruas da cidade, em um trajeto de aproximadamente dois quilômetros. Neste trecho, vários aspectos foram observados, entre eles, a logística e a segurança com a atuação de profissionais especializados, compostos por militares dos Grupos de Segurança e Defesa (GSD) de Florianópolis (SC), Canoas (RS) e Santa Maria (RS), dentre diversas outras Organizações Militares da Força Aérea Brasileira (FAB), além da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC), Guarda Municipal de Navegantes e Corpo de Bombeiros de Santa Catarina (CBMSC). Também participaram da missão a Polícia Civil de Santa Catarina (PCSC), a Prefeitura Municipal de Navegantes, Fundação Municipal de Vigilância e Trânsito (NAVETRAN) e Receita Federal.

No hangar, as aeronaves passarão por uma série de procedimentos, como a instalação do assento ejetável e do kit de sobrevivência, além do abastecimento e do preparo para acionamento em solo. Dessa forma, as aeronaves estarão prontas para a decolagem até o Centro de Ensaios em Voo, localizado em Gavião Peixoto (SP), onde pilotos de prova da FAB, da Embraer e da Saab executarão ensaios em voo até que a aeronave receba o certificado militar, que é uma espécie de licença de operação inicial do avião.

O Presidente da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), Brigadeiro do Ar Antonio Luiz Godoy Soares Mioni Rodrigues, que é coordenador da missão, destacou que a chegada das aeronaves marca a conclusão de mais uma etapa do Projeto Gripen. “De fato, o Gripen é um diferencial. A aeronave é um game changer quando empregada em um cenário operacional com a junção de outras ferramentas como os mísseis IRIS-T e Meteor, tornando, nesse contexto, a Força Aérea Brasileira ainda mais bem equipada”, pontuou o Oficial-General.

O Programa Gripen


Em dezembro de 2013, a Saab foi selecionada para participar da última fase do programa F-X2, que tinha por objetivo substituir a frota de aeronaves de caça da Força Aérea Brasileira (FAB). Em outubro de 2014, após todos os processos de concorrência, Saab e Governo Brasileiro assinaram o contrato para o desenvolvimento e produção de 36 aeronaves Gripen E/F, incluindo sistemas, suporte e equipamentos.

Em 2015, a Saab deu início ao programa de transferência de tecnologia do Gripen, um dos maiores já realizados para a Aeronáutica e o maior já feito pela Saab para outro país. O programa visa proporcionar o conhecimento prático necessário para a execução de diversas atividades de desenvolvimento, produção e manutenção dos caças no Brasil. Até 2025, mais de 350 engenheiros e técnicos brasileiros de empresas parceiras terão participado de treinamentos teóricos e práticos na Saab, em Linköping, na Suécia.

Até o momento, aproximadamente 300 profissionais brasileiros de empresas parceiras da Saab já foram treinados e estão de volta ao país. A maioria trabalha no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (Gripen Design and Development Network – GDDN), localizado na planta da Embraer em Gavião Peixoto, e na fábrica de aeroestruturas da Saab em São Bernardo do Campo, ambos em São Paulo.

Como parte do programa de transferência de tecnologia, em 2018, a Saab apresentou sua planta em São Bernardo do Campo, concebida para realizar a montagem de aeroestruturas do Gripen. Dois anos depois, a unidade agregou outros serviços de suporte ao mercado de defesa e civil. Além disso, é no local que será realizada a manutenção dos radares e sistemas de guerra eletrônica do F-39 Gripen.

O primeiro Gripen E chegou ao Brasil em 20 de setembro de 2020 para realizar a campanha de ensaios em voo no país no GFTC. A atividade é totalmente integrada ao programa de testes que já está em andamento na Saab, em Linköping, Suécia, desde 2017. As atividades no Brasil incluem testes nos sistemas de controle de voo e de climatização, assim como testes na aeronave em condições climáticas tropicais.

Em dezembro de 2021, autoridades brasileiras e suecas participaram de um evento de alto nível na Suécia para apresentação das seis primeiras aeronaves de produção em série que saíram da fábrica e entraram em fase de entrega. Na oportunidade, as delegações de ambos os países também tiveram a oportunidade de discutir as atividades conjuntas que serão benéficas para o Programa Gripen E.

Parceria


A SAAB destacou a importância da parceria com o Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI) para a implantação do Projeto Gripen no país. Em mais um vídeo da série Colaboração Real, a empresa aponta os benefícios do trabalho em conjunto e como ele foi fundamental para que um importante projeto nacional de defesa fosse estabelecido.

Os técnicos do instituto deram início à fase de implantação da aeronave no país, que tem como objetivo garantir a qualidade e a operação do novo caça da Força Aérea Brasileira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário