Publicidade

04 fevereiro 2022

FAB celebra Dia da Aviação de Asas Rotativas em cerimônia militar

A solenidade, realizada nessa quinta-feira (03/02) na Base Aérea de Campo Grande, foi presidida pelo Comandante da Organização Militar, Brigadeiro do Ar Clauco Fernando Vieira Rossetto



A Base Aérea de Campo Grande (BACG), localizada em Mato Grosso do Sul, realizou, nessa quinta-feira (03/02), a cerimônia militar alusiva ao Dia da Aviação de Asas Rotativas. A solenidade foi presidida pelo Comandante da Organização Militar, Brigadeiro do Ar Clauco Fernando Vieira Rossetto, e a tropa foi comandada pelo Oficial de Operações do Segundo Esquadrão do Décimo Grupo de Aviação (Esquadrão Pelicano), Major Aviador Gustavo Gomes Canedo. Constituíram a tropa militares do Grupo Operacional (GOP), do Grupo de Serviços de Base (GSB), do Grupo Logístico (GLOG), do Grupo de Saúde (GSAU) e do Grupo de Segurança e Defesa (GSD).



Durante o evento, foi realizada a leitura da ordem do dia, assinada pelo Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Sérgio Roberto de Almeida. “A aquisição de sistemas avançados exigiu do capital humano o desenvolvimento de novas técnicas, táticas e procedimentos. Dos pioneiros H-13, H-19 e H-1H, carregamos a robustez e as lições aprendidas. Atualmente, sofisticados equipamentos e aeronaves permitem a operação em missões de combate a qualquer hora e em qualquer tempo, com o uso de FLIR, NVG e sistemas preciosos de navegação. Tripulações a bordo de aeronaves AH-2, H-36 e H-60L são capazes de realizar ações de busca e salvamento, infiltração aérea, transporte aéreo logístico, ataque entre outras, de forma rápida e precisa em áreas de difícil acesso, alcançando êxito em cada voo realizado”, ressalta o Oficial-General no documento.

Aviação de Asas Rotativas



A Aviação de Asas Rotativas da Força Aérea Brasileira (FAB) tem sua data comemorativa no dia 03 de fevereiro. A data foi marcada pelos feitos heroicos, no ano de 1964, de combatentes que cumpriam missão de paz da ONU na República do Congo. Naquele dia o então Tenente Aviador Ércio Braga voltava de mais uma missão de resgate de missionários e freiras, quando houve um problema mecânico com o helicóptero H-19 em pleno voo, na região de Katanga, no Sul do Congo.

O pouso forçado ocorreu em um local vulnerável, composto de árvores esparsas e de baixa altura. Em um dos outros helicópteros da Organização das Nações Unidas (ONU) estava o Tenente Aviador Milton Naranjo, que pousou em meio a tiros das tribos rebeldes para realizar o resgate. No final, todos voltaram em segurança, e a ação marcou o Dia da Aviação de Asas Rotativas na FAB.


Fotos: Cabos Azuaga e De Souza (BACG) / Sargento Batista (FAB)
Fonte: BACG, por Sargento Juliana
Edição: Agência Força Aérea

Nenhum comentário:

Postar um comentário