19 novembro 2021

Exército assina o desenvolvimento do REMAX 4

O REMAX 4 após sua primeira seção de tiro (Fotos: ARES)

Por Paulo Roberto Bastos Jr.*

Na manhã de hoje, dia 16 de novembro, no Centro Tecnológico do Exército (CTEx), foi formalizado o desenvolvimento do novo sistema de armas remotamente controlado (SARC) REMAX 4 e um pacote de atualização dos REMAX 3 atualmente em uso, através do acordo de cooperação nº 21-DCT-005-00, entre o Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) do Exército e a empresa Ares Aeroespacial e Defesa. A assinatura do documento foi feita pelo general de brigada Armando Morado Ferreira, chefe do CTEx, e Frederico Medella, diretor comercial da Ares.

O REMAX 4 é uma evolução do atual REMAX 3, desenvolvido entre o Exército e a empresa Ares, cujas principais mudanças são, além da atualização dos eletrônicos, hardware e arquitetura de software, terá seu módulo de optrônicos desacoplado do berço, permitindo graus de liberdade independentes (azimute e elevação) à linha de visada; capacidade do cofre de munição aumentada em três vezes, indo de 100 para 300 para cartuchos 12,7x99mm, e de 200 para 600 para 7,62x51mm; e possibilidade de adicionar uma estação de trabalho para o comandante de viatura, permitindo o controle total da estação de armas, podendo ser integrada ao sistema de gerenciamento de missão (SGM), aumentando sua consciência situacional.

Com essas modificações, além de manter o sistema no chamado “estado-da-arte”, permitirá a uma integração mais fácil com outros armamentos, como lançadores automáticos de granadas (LAG) e mísseis anticarro (“anti-tank guided missile” – ATGM). Também poderá ser integrado um sistema de alerta laser (“laser warning systems” – LWS), sendo que no protótipo foi instalado o ELAWS 2, da Elbit Systems.

Junto a esses detalhes todo o projeto passou por total reengenharia, reduzindo a altura em 20% e o peso em 12 kg, facilitando a instalação e remoção do sistema, permitindo a utilização em viaturas menores, porém mantendo as mesmas interfaces do REMAX 3, desenvolvidas para a viatura blindada de transporte de pessoal – média sobre rodas (VBTP-MSR) 6X6 Guarani e viatura blindada multitarefa – leve de rodas (VBMT-LR) 4X4 LMV-BR.

O pacote de atualização dos SARC em operação, cuja denominação é REMAX 3A1, deverá ter as mesmas características à exceção do sistema optrônico desacoplado e das menores dimensões.

Este programa foi iniciado pelo CTEx em 2016 que, após a análise dos documentos referentes à avaliação complementar, realizada no Centro de Avaliações do Exército (CAEx), iniciou os requisitos para esta nova versão.

Em novembro de 2020, a Ares, objetivando atender ao projeto, buscando reduzir os custos de produção, viabilizar e estender o ciclo de vida do sistema e proporcionar uma relação custo benefício mais vantajosa, apresentou à Força uma proposta para pesquisa, desenvolvimento e produção do protótipo do REMAX 4 e de um pacote de atualização dos atuais, construindo um protótipo com os requisitos do CTEx.

A primeira instalação do REMAX 4, na sede da Ares…

… e o tiro técnico, realizado no Campo de Provas da Marambaia

Este protótipo foi montado em uma VBTP-MSR 6X6 Guarani no inicio de setembro deste ano, na sede da empresa Ares, e testado, com a realização de tiros técnicos, no CAEx, no final do mês, após os testes com a torre REMAN.

A assinatura desse acordo, com duração de 12 meses, mas podendo ser estendido, permitirá o acesso total da equipe de desenvolvimento do CTEx, executando um trabalho conjunto para que este novo sistema atenda as necessidades do Exército.

O REMAX 4, além de mais capaz, será mais leve e mais baixa que suas versões anteriores. Destaque para seu módulo de optrônicos desacoplado do berço (Imagem: Ares)


Veja a história completa do desenvolvimento deste programa na próxima edição da revista Tecnologia & Defesa

Copyright © 2021 todos os direitos reservados

Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida ou transmitida em qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônica ou mecanicamente, exceto nos termos permitidos pela lei, sem a autorização prévia e expressa do titular do direito de autor.

FONTE: Tecnologia & Defesa

*Sobre o Autor: Paulo Roberto Bastos Jr.
Engenheiro de automação e Pesquisador militar, especialista em blindados e forças motomecanizadas da América Latina e Caribe.

Nota do Defesa Brasil Notícias: Matéria reproduzida com autorização do autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário