05 junho 2021

Em evento de entrega de novos veículos, Agustín Rossi fala na possibilidade de aquisição do Guarani pelo Exército Argentino


O Ministro da Defesa da Argentina, Agustín Rossi, participou no dia 4 de junho da entrega de mais de setenta veículos novos e equipamentos modernizados ao Exército Argentino (EA), em uma cerimônia realizada na Diretoria de Arsenais, localizada na cidade portenha de Boulogne Sur Mer. Lá, ele se referiu ao reaparelhamento das Forças Armadas argentinas ao mencionar o Fundo de Defesa Nacional:

“Significa um enorme impacto no desenvolvimento da indústria nacional”, destacou ao explicar que “o primeiro passo da Lei do FONDEF (Fundo Nacional de la Defensa) planeja estender a vida útil dos equipamentos disponíveis; se isso não for feito, em cinco anos esse material será vendido como sucata”.

E continuou:“ É isso que o reaproveitamento de um sistema operacional como é o TAM2C, onde empresas nacionais colaboraram no processo de modernização”.

TAM2C

Além disso, Rossi expressou sua satisfação com a “participação da Fábrica de Aeronaves Argentina (FAdeA) nas tarefas de modernização dos helicópteros AB 206 e INVAP no desenvolvimento de radares para as três Forças”.

“Este processo de recuperação de capacidade permitirá às Forças Armadas cumprirem de forma adequada a missão prescrita pela Constituição Nacional”, disse o ministro e previu: “Em dez anos teremos uma indústria de defesa capaz de suprir as exigências do sistema nacional e com capacidades de exportação”.

“É uma indústria estratégica, afirmou, multiplicando fortemente a atividade econômica, gerando emprego e, além disso, com um vínculo marcante com o processo de investimento em investigação, mais desenvolvimento, mais inovação (I+D+I)”.

Da mesma forma, o ministro destacou a importância de gerir “uma política de defesa reativa, cooperativa, dissuasiva e autônoma, subsidiária da política externa” no marco de “um mundo multipolar, com papel importante para países como Estados Unidos, Rússia e a China, onde a América Latina, e particularmente a Argentina, não estão descartadas, mas um território disputado onde as potências buscarão alinhamentos automáticos, ou adesões, ou espaços de influência.

VBTP-MR Guarani exposta no evento

Nesse ambiente de cooperativismo com os países da região, Rossi, acompanhado do embaixador Daniel Scioli, especificou: “A possibilidade de nosso Exército adquirir o Guarani, mesmo veículo blindado que o Brasil possui e produz é uma condição geopoliticamente estratégica”. Vale destacar que foi exposta a VBTP-MR Guarani, da empresa Iveco Veículos de Defesa do Brasil, que está em fase de avaliação técnico operacional por especialistas do Exército Argentino dentro do Programa VCBR (“Vehículo de Combate Blindado a Rueda”). O motor deste veículo de combate, modelo Cursor 9 de 6 cilindros, é fabricado em nosso país na fábrica da Iveco em Córdoba.

Por sua vez, o Chefe do Exército, General de Divisão Agustín Humberto Cejas, agradeceu a gestão com o “país irmão” e celebrou “a ação política que se transforma em ideias materiais” referindo-se ao “vínculo estratégico que o Exército mantém com a indústria nacional, uma relação que com o tempo permitirá reduzir a dependência externa”.

Além disso, destacou a implementação do FONDEF que promove “a evolução” da arma “com diversos programas fundamentais para os equipamentos”. Nela mencionou “a renovação dos veículos de roda que, além das funções de combate, se destinam a estender a ajuda aos concidadãos afetados por esta pandemia, que vivem nos cantos mais remotos do país”.


O material recém-adquirido inclui 33 caminhões, entre eles 7 do tipo Oshkosh com seus respectivos reboques; 28 ambulâncias todo o terreno; 13 microônibus com capacidade para 19 passageiros cada, e 22 motocicletas todo-o-terreno, adequadas para terrenos difíceis.


Em relação aos equipamentos recondicionados, 23 caminhões Unimog foram reformados; 6 M-113 e 2 helicópteros AB-206.

A atividade contou com a presença da Chefe de Gabinete do Ministério, Ana Clara Alberdi; as Secretarias de Pesquisa, Política Industrial e Produção de Defesa, Daniela Castro; o Secretário de Assuntos Internacionais da Defesa, Francisco Cafiero; os Subsecretários de Coordenação Administrativa, Leonardo Garay; da Investigação Científica e Política Industrial de Defesa, Mariano De Miguel; e a subsecretária de Planejamento Operacional e Serviço de Logística de Defesa, Lucía Kersul. Além disso, estiveram presentes o Chefe do Estado-Maior Conjunto, Major General Juan Martín Paleo e outras autoridades militares.

Também estiveram presentes os deputados nacionais Carlos Fernández e Germán Martínez, respectivamente Presidente e Vice-presidente da Comissão de Defesa da Câmara dos Deputados da Nação.


Tradução e Adaptação: Defesa Brasil Notícias
FONTE: Argentina.gob.ar

Nenhum comentário:

Postar um comentário