03 maio 2021

Novidades sobre os aviões KC-2 Turbo Trader da Marinha do Brasil


A Marsh Aviation Company divulgou nova imagem do KC-2 Turbo Trader da Marinha do Brasil com numeração 27 em montagem no hangar.

Segundo a empresa, o programa KC-2 (C-1T) Turbo Trader está avançando em direção à montagem final e ao primeiro voo.

O progresso está sendo feito na fase de teste de solo, a ser seguido por corridas de solo e depois o voo.

Essa é a primeira notícia do programa Turbo Trader da MB desde abril de 2019.

A Marsh é especialista na conversão de aeronaves Grumman Tracker e Trader para turboélice

Grumman S-2T Turbo Tracker convertido para combate a incêndios

No dia 15 de novembro de 2018, nas instalações da empresa Elbit Systems of America (ESA) em San Antonio-TX, EUA, a Diretoria de Aeronáutica da Marinha realizou o primeiro acionamento dos motores de um avião KC-2 Turbo Trader, o mesmo com numeração 27. Na ocasião foi dito que o primeiro voo seria realizado em setembro de 2019, com o início da campanha de ensaios e a sua entrega para a Marinha do Brasil (MB) no segundo semestre de 2021.

Por motivos não divulgados, o cronograma não foi cumprido.

Os aviões KC-2 na Marinha do Brasil receberão novos motores turboélice Honeywell TPE331-14GR-801Z, unidades auxiliares ESA RE100CS (APUs), sistemas de geração de oxigênio a bordo (OBOGS), um sistema de controle ambiental, e novos sistemas de comunicação.

A Marinha do Brasil planeja empregar os KC-2 para realizar o reabastecimento em voo de seus jatos AF-1B/C.

Os KC-2 também poderão realizar o lançamento de paraquedistas até a altitude de 25.000 pés (aproximadamente 7,2 Km), evacuação aeromédica, apoio às operações de busca e salvamento e transporte de cargas e passageiros.

Abaixo seguem mais imagens do KC-2 Turbo Trader da Marinha do Brasil divulgadas pela Marsh Aviation.







Cockpit modernizado do KC-2 Turbo Trader


Cockpit original do C-1 Trader, no Fort Worth Alliance Air Show – Texas, em 2015 – Foto: Alexandre Galante

Cockpit modernizado do KC-2 Turbo Trader

FONTE: Poder Naval

Nenhum comentário:

Postar um comentário