Emirados Árabes Unidos encomendam 24 aviões de ataque leve Calidus B-250

Calidus B-250

A empresa aeroespacial dos Emirados Árabes Unidos (EAU) Calidus LCC assinou seu primeiro contrato para a aeronave de ataque leve B-250, quando as Forças Armadas dos Emirados Árabes Unidos fizeram um pedido de 24 aviões no Dubai Air Show em 20 de novembro de 2019.

O contrato, no valor de 260 milhões de dólares, representa a primeira vez que os militares dos Emirados Árabes Unidos compram uma aeronave produzida no país. O primeiro avião B-250 foi apresentado no Dubai Airshow 2017 após o lançamento em 2015.

A Calidus é uma empresa de desenvolvimento e fabricação de tecnologia de defesa, com sede em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos). Foi fundada em 2015 e é parte integrante da estrutura de defesa dos Emirados Árabes Unidos. O B-250 foi desenvolvido em conjunto com a empresa Novaer no Brasil.

O programa B-250 foi lançado em 2015 e seu primeiro protótipo foi desenvolvido em um período recorde de 25 meses, completando seu voo inaugural em julho de 2017. O designer-chefe do projeto foi Joseph Kovács, que também era membro da equipe de projeto da aeronave de ataque leve Embraer Tucano. A Calidus planeja construir uma fábrica na cidade de Al Ain para facilitar a produção em larga escala do B-250.

Dois protótipos foram construídos no Brasil e transportados por frete aéreo para os Emirados. Um B-250 todo preto com registro PR-ZNT (mais tarde, serial 980) voou durante o Dubai 2017 Air Show. Um B-250 cinza camuflado, série 981 (ex PR-ZNU), foi exibido no show aéreo de Dubai deste ano, com várias armas externas fabricadas localmente em exibição.

B-250 em voo

O Calidus B-250 é descrito ainda como uma aeronave de ataque leve superior e altamente eficiente, projetada especialmente para zonas de guerra assimétricas. A aeronave se adapta facilmente às condições mais difíceis do terreno e do clima.

Incorpora uma estrutura de fibra de carbono, capaz de enfrentar os terrenos mais acidentados. Apresenta tecnologia inovadora para oferecer a melhor versatilidade e transportabilidade do mercado, com baixos custos operacionais. O B-250 é capaz de apoio aéreo aproximado (CAS), inteligência, vigilância e reconhecimento (ISR), contra-insurgência (COIN), apoio aéreo persistente (PAS) e treinamento avançado e básico.

O B-250 é um treinador básico de asa baixa, biposto e turboélice, com capacidade de contra-insurgência. Sua estrutura de asa e fuselagem é construída inteiramente de fibra de carbono, tornando-a muito mais leve que seus concorrentes. Possui sete pontos duros para armas, além de sensores EO/IR, com capacidade de até 1.800 kg.

Possui um cockpit espaçoso e os sistemas aviônicos Rockwell Collins Pro Line Fusion II. O grupo motopropulsor consiste em um turboélice Pratt & Whitney Canada PT-6A-68, capaz de 1.600 SHP de potência. Sob o nariz, pode ser montada uma torre eletro-óptica/infravermelha Wescam MX-15.


FONTE: Scramble Magazine via Poder Aéreo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESTAQUE

Primeiro caça Gripen da FAB já está a caminho do Brasil

Primeiro Gripen E da Força Aérea Brasileira – Foto: Saab O primeiro caça F-39 Gripen E brasileiro já deixou a Suécia a bordo de um navio mer...