Bell lança helicóptero de ataque ‘360 Invictus’ para o Exército dos EUA

Bell 360 Invictus

A Bell apresentou seu projeto para a futura aeronave de reconhecimento e ataque do Exército dos EUA (FARA – Future Attack Reconnaissance Aircraft), um helicóptero de ponta que pode ser opcionalmente tripulado.

O helicóptero ‘360 Invictus’ será equipado com um canhão de 20 mm e um lançador de munições integrado capaz de transportar foguetes ou mísseis Hellfire. Ele será capaz de se adaptar à futura integração de armas, a fim de lutar em ambientes urbanos, de acordo com a Bell.

A Bell apresentou seu projeto a repórteres em suas instalações em Arlington, Virgínia, na terça-feira.

“O Exército percebeu que eles realmente precisam de uma aeronave menor capaz de operar em ambientes urbanos e em terrenos mistos”, disse Jeffrey Schloesser, vice-presidente executivo de atividades estratégicas da Bell.

Schloesser disse que o 360 Invictus possui altas velocidades de cruzeiro, recursos de longo alcance e capacidade de manobra avançada, todos destinados a ajudá-lo a dominar um futuro espaço de batalha.

“Temos uma solução que pode cumprir essas missões, mas também é uma aeronave de menor risco e, portanto, provavelmente o de menor custo, para conseguir isso”, disse Schloesser.

Keith Flail, vice-presidente de sistemas verticais avançados de transporte, disse que o primeiro voo do helicóptero é esperado para o outono de 2022. Ele deve ser capaz de voar a velocidades superiores a 180 nós na velocidade real, ou a mais de 320 quilômetros por hora; a aeronave também terá uma unidade de potência suplementar que poderá aumentar a velocidade da aeronave em voo.

Ligeiramente baseado no sistema de rotores Relentless 525 da Bell, o helicóptero de controle de voo por computador fly-by-wire será fabricado em parceria com a Collins Aerospace, que fornecerá um novo conjunto de hardware e software de aviônicos. “A Collins também tem a capacidade de integrar recursos com o MOSA, ou arquitetura modular de sistema aberto, na aeronave”, disse Flail.

Em abril, o Exército concedeu à Bell, uma subsidiária da Textron, o contrato para iniciar o trabalho de protótipo e design; mas a empresa deve competir contra outras quatro empresas antes que o serviço descubra suas opções para avançar com seu futuro helicóptero.

São elas: AVX Aircraft Co., em parceria com a L3Harris Technologies; Boeing Co.; Sikorsky da Lockheed Martin; e Karem Aircraft.

Atualmente, o Exército está desenvolvendo a FARA e a futura aeronave de assalto de longo alcance (FLRAA), juntamente com outras aeronaves, como parte de sua maior iniciativa Future Vertical Lift, ou FVL.

A FVL, a terceira prioridade de modernização do Exército, pretende colocar em campo uma nova geração de helicópteros antes de 2030.

Flail disse que a Bell terá um modelo em escala real de seu projeto FARA, que se encaixa dentro de um C-17 Globemaster III para transporte e de uma caixa CONEX de 40 pés, na mostra anual da Associação do Exército dos EUA no final deste mês.

FONTE: Military.com via Poder Aéreo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESTAQUE

Primeiro caça Gripen da FAB já está a caminho do Brasil

Primeiro Gripen E da Força Aérea Brasileira – Foto: Saab O primeiro caça F-39 Gripen E brasileiro já deixou a Suécia a bordo de um navio mer...