Royal Navy: Metade dos navios de escolta está fora de ação

Type 23 e Type 45

Quase metade da frota de fragatas e destróieres da Marinha Real está inativa por causa de reparos de longo prazo.

O Ministério da Defesa admitiu que seis das suas 13 fragatas Type 23 e três dos seus seis destróieres Type 45 estão em manutenção programada e, portanto, não podem ser utilizados.

As fragatas estão passando por atualizações de motores e trabalham para prolongar sua vida útil, pois atrasos em suas substituições significam que seu uso deve se estender além dos 20 anos pretendidos.

Os destróieres, que custaram 1 bilhão de libras esterlinas cada, estão recebendo uma séria manutenção, depois que os chefes de defesa reconheceram que não conseguiriam operar em águas quentes depois de problemas no Golfo.

A regra normal permite que um terço de uma determinada frota esteja em manutenção programada. Isso significa que as opções abertas à Marinha Real para proteger o transporte comercial e reforçar sua presença na região, na qual o Irã apreendeu um petroleiro de bandeira britânica recentemente, são limitadas porque as 19 fragatas e destróieres são os principais navios de guerra que fornecem segurança a navios mercantes.


FONTE: The Times via Poder Naval

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DESTAQUE

Primeiro caça Gripen da FAB já está a caminho do Brasil

Primeiro Gripen E da Força Aérea Brasileira – Foto: Saab O primeiro caça F-39 Gripen E brasileiro já deixou a Suécia a bordo de um navio mer...