Publicidade

13 dezembro 2021

Cerimônia de entrega das aeronaves T-27M acontece na Academia da Força Aérea

Antes do tradicional banho de batismo dos aviões, o Comandante da Aeronáutica pilotou uma das aeronaves, de Guarulhos (SP) até Pirassununga (SP), na AFA, onde o T-27M será empregado para voos de instrução



Esse é o início de uma nova era na formação dos aviadores da Força Aérea Brasileira (FAB). O marco aconteceu nessa quinta-feira (09), com a cerimônia de entrega das primeiras quatro aeronaves T-27 modernizadas. A jornada de apresentação dos aviões foi iniciada na Base Aérea de São Paulo (BASP), cuja missão foi conduzida pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior, que liderou a Esquadrilha dos T-27M, pilotando um dos aviões, de Guarulhos (SP) até a Academia da Força Aérea (AFA), em Pirassununga (SP), onde o T-27M será empregado para voos de instrução.


Na Esquadrilha dos primeiros T-27M também estavam: o Comandante-Geral de Apoio da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Pedro Luís Farcic; o Comandante-Geral do Pessoal, Tenente-Brigadeiro do Ar Ricardo Reis Tavares; o Diretor de Ensino da Aeronáutica, Major-Brigadeiro do Ar Sérgio Rodrigues Pereira Bastos Junior; além de quatro pilotos de prova, sendo três do Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV) e um da Diretoria de Material Aeronáutico e Bélico (DIRMAB).


Durante o voo de T-27M, o Comandante da Aeronáutica enviou uma comunicação via fonia para os cadetes da AFA. “Após mais de três décadas voando o T-27, o melhor avião construído para instrução, eu tenho o privilégio de estar trazendo para vocês, cadetes, nossos futuros pilotos, o que de melhor existe de treinamento. O avião que vocês vão receber não foi modernizado, ele quase foi refeito. Ele tem hoje um sistema aviônico capaz de prepará-los para as modernas aeronaves de todas as aviações da FAB. Muito obrigado pela oportunidade de poder compartilhar isso com vocês”, pronunciou.

Na chegada ao Ninho das Águias, os Bombeiros da AFA deram as boas-vindas aos primeiros T-27M, com o tradicional banho de batismo das aeronaves. Logo em seguida, ocorreu a cerimônia de entrega das quatro aeronaves, que foi presidida pelo o Comandante da Aeronáutica, sendo recebido pelo Comandante da Academia da Força Aérea, Brigadeiro do Ar Marcelo Gobett Cardoso.


De acordo com o Comandante da AFA, os T-27M darão um salto nos padrões de instrução aérea na Academia. “Hoje, após 38 anos operando na FAB, o tucano é entregue novamente pelo Comandante da Aeronáutica, desta vez, liderando aeronaves com um sistema aviônico atualizado, que permitirá adequar a instrução de voo às necessidades da Força Aérea Brasileira do século 21”, sublinhou.

Durante a cerimônia, o Tenente-Brigadeiro Baptista Junior ressaltou a importância do trabalho de todos os envolvidos no desenvolvimento e na entrega das aeronaves. “Talvez seja injusto chamar de T-27M, porque talvez não seja mais nosso T-27, ele ficou no estado da arte, naquilo que existe de mais moderno. Para chegarmos no dia de hoje, muita gente trabalhou. Parabéns a vocês. Vocês serão Águias melhores formadas do que nós fomos”, concluiu.

Modernização do T-27



O T-27 Tucano nasceu de uma necessidade da FAB em substituir o T-37C, que era utilizado na instrução avançada da formação de pilotos na Academia da Força Aérea. Com um desenho avançado para a época em que foi desenvolvido, e com características diferenciadas para treinadores do tipo, como assentos ejetáveis e dispostos em tandem, o Tucano tornou-se uma referência em desempenho e estabeleceu um novo padrão. Não por acaso, a aeronave foi escolhida para ser utilizada em demonstrações da Esquadrilha da Fumaça, e em pouco tempo, tornou-se um símbolo brasileiro, que conquistou o mundo.


Agora, com a entrega do T-27M, a FAB e a Base Industrial de Defesa, mais uma vez, demonstram suas capacidades. Conduzida por técnicos e especialistas do Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa (PAMALS), apoiados pelo Comando-Geral de Apoio (COMGAP), pela Diretoria de Material Aeronáutico e Bélico (DIRMAB), pela Academia da Força Aérea (AFA) e pelo Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo (IPEV), a modernização da aeronave contribui para a elevação do nível da formação básica dos pilotos na AFA e ressalta o alto grau de competência e de profissionalismo dos integrantes da Força Aérea Brasileira.




O sistema de comunicação e os aviônicos passam a operar no conceito glass cockpit, o que possibilita, por exemplo, o voo e aproximações baseados em posição satelital; o voo baseado em performance, ou seja, mais direto e preciso; e o envio e recepção de informações para o controle de tráfego através do Sistema de Vigilância Aérea Automático Dependente por Radiodifusão (ADS-B). Esse sistema é uma tecnologia de vigilância na qual uma aeronave determina sua posição via navegação por satélite e a transmite periodicamente para estações de solo, permitindo que seja rastreada pelo controle do espaço aéreo.

No total, 42 aeronaves devem ser modernizadas até dezembro de 2022. A modernização é uma das fases previstas no ciclo de vida das aeronaves da FAB, conforme legislação específica, e tem por objetivo a introdução ou alteração de características técnicas e logísticas nos Sistemas ou Materiais em uso na Aeronáutica, tanto para atualizá-los quanto para ajustar seu desempenho às necessidades específicas não existentes à época da adoção desses Materiais ou Sistemas.


Já a escolha da identidade visual contou com a participação dos cadetes da AFA. As novas cores apresentam um ar de atualidade, alinhada às alterações realizadas no processo de modernização. O novo design é inédito e utilizará tintas já empregadas pela FAB, como o branco, o laranja e o preto. Agrega-se, ainda, a questão da padronização, pois faz referência aos tons já existentes em outras aeronaves da Força Aérea.


Texto: Tenente Flávia Rocha / CECOMSAER, com informações do GABAER e PAMALS
Vídeo: Sargento Victor Chagas / CECOMSAER
Fotos: Major Bordignon / IPEV; Capitão Bezerra / EDA; Suboficial Ribeiro / EDA; Sargento Gaedke / AFA; Sargento Samuel Figueira / CECOMSAER; Cadete Taycon / AFA; Soldado João Oliveira / AFA; Soldado Carriço / AFA; Imprensa CCAer / AFA
Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Flávia Rocha
Edição: Agência Força Aérea - Revisão: Major Bazilius

Nenhum comentário:

Postar um comentário