21 janeiro 2021

Portugal considera abrir escola internacional de formação de pilotos militares

EMB-314 Super Tucano

A 20 de janeiro de 2021, o ministro da Defesa português, João Gomes Cravinho, revelou a intenção de criar uma escola internacional de formação de pilotos militares.

Assim como a Itália e a Grécia, Portugal também começou a considerar o treinamento de pilotos de caça nacionais e internacionais localmente. Por isso, o Ministério da Defesa está estudando uma parceria com uma empresa privada para a contratação da compra dos sistemas de treinamento, com um acordo semelhante ao firmado entre Atenas e a Elbit Systems.

O plano de Portugal visa envolver no projeto as nações europeias que estão modernizando a sua frota de aviões de combate, mas carecem de recursos para treinar os seus pilotos em casa. A ideia é unir forças e evitar que os pilotos tenham que cruzar o Atlântico para treinar nos Estados Unidos ou Canadá.

Segundo Cravinho, o programa será estabelecido na base aérea de Beja, onde o céu é azul 300 dias por ano, um fator muito importante para a formação. Não foram fornecidos detalhes sobre o tipo de aeronave que será utilizada.

Rumores indicam que o EMBRAER Super Tucano e/ou o Leonardo M346 Master são candidatos. É até possível que os dois tipos sejam introduzidos para abranger mais fases do treinamento. As duas aeronaves foram recentemente incluídas no site da SkyTech, que é a empresa privada portuguesa com a qual o programa será provavelmente contratado.

M-346

Já em janeiro de 2019, Portugal considerou arrendar uma aeronave de treinamento avançado a um fornecedor externo para treinar pilotos da Força Aérea Portuguesa. A Força Aérea vinha lutando para treinar seus pilotos de caça desde a aposentadoria dos Alpha Jets no início de 2018, enviando algumas tripulações aos Estados Unidos como uma solução provisória.

O general português Manuel Teixeira Rolo, chefe da Força Aérea Portuguesa, disse em 2019 que a opção dos EUA não é viável a longo prazo e que estão cogitando um contrato “power by the hour” com um fornecedor local. Ele nomeou especificamente a SkyTech, uma empresa irmã da especialista em leasing Hi Fly, como a empresa para adquirir e operar as aeronaves. O envolvimento de outras nações europeias seria essencial para o sucesso do projeto, que não se concretizou até agora.

Em novembro de 2020, a Scramble Magazine noticiou que a Força Aérea Portuguesa estava interessada no EMB314 Super Tucano como um possível substituto para o Alpha Jet. O tipo foi demonstrado em Monte Real (Base Aerea 5) aos militares portugueses.

FONTE: Scramble Magazine, via Poder Aéreo

Nenhum comentário:

Postar um comentário